quinta-feira, 31 de maio de 2012

Curso de primeiros socorros para professores da Educação Infantil

Desobstrução das vias áreas e massagem cardíaca. Estes foram alguns dos procedimentos demonstrados pela enfermeira-capitão, Lívia Saad e pelo cabo Maciel, do Grupo de Socorro de Emergência (GSE) do Corpo de Bombeiros, no auditório da Secretaria Municipal de Educação, na noite desta quarta-feira (30). Eles ministram o curso de capacitação para cerca de 70 professores da Educação Infantil, do berçário ao GIII.

- A Sociedade Norte-Americana de Cardiologia preconiza que o mais importante para o não profissional de saúde (o leigo) é saber fazer uma massagem cardíaca correta. Fazer a massagem correta e identificar a parada cardíaca são fundamentais. A massagem cardíaca eficaz é que vai garantir a sobrevivência da pessoa – destaca a enfermeira-capitão.

Ela explicou como proceder em casos de parada cardíaca. “A primeira coisa é verificar o pulso. Em seguida, abrir a camisa, observar o movimento da respiração e começar a massagem cardíaca. São 30 incursões, com a ajuda de alguém. É importante observar o pulso carotídeo e ligar para 193”.

Lívia ressaltou, entretanto, que o que mais mata crianças não é a parada cardíaca, e sim, a parada respiratória. Ela considera fundamental, após a mamadeira, colocar a criança para arrotar e deitá-la de lado, para evitar que, em caso de golfada, o líquido vá parar no pulmão. O cabo Maciel fez demonstrações de desobstrução das vias aéreas de bebês e crianças engasgados.

Creche Escola de Saturnino Braga com obras em ritmo acelerado

A Creche Escola de Saturnino Braga, na Baixada Campista, está em ritmo acelerado de obras. Há três meses, equipes de 15 trabalhadores estão atuando nas obras, que beneficiarão os moradores do distrito, com a abertura de novas 100 vagas para berçário e maternal. Essa semana, a estrutura de alvenaria, que define os espaços, estará totalmente concluída. 

A área construída de 730 metros quadrados contará com dois berçários, uma sala de maternal, secretaria, biblioteca, três salas de aula, consultório, sala da direção, sala dos professores, recepção, lavanderia, dispensa, sanitários e sala de professores. A técnica de Edificações, Teresa Maria Pedrosa, que acompanha o dia a dia da obra, informou que o cronograma dos trabalhos está dentro dos prazos programados.

A unidade escolar está sendo construída nos moldes atuais de modernidade e segurança e vai contar, ainda, com sanitários com acessibilidade, além de paisagismo e estacionamento. Dentro do que determina os Parâmetros Nacionais da Educação, haverá, ainda, um espaço de brinquedoteca, refeitório, depósito e playground para as crianças se divertirem com atividades de lazer. 

Outras seis creches municipais já foram inauguradas: Glicério Carlos Neto (Parque Lebret), Parque Esplanada, Jocinéia Silva Borges (Novo Jockey), Irmã Dulce (Parque São Bebedito), Professora Ruth Chagas Manhães (Parque Julião Nogueira) e João Batista Veiga (Custodópolis). Além disso, a prefeitura já inaugurou duas escolas municipais.

quarta-feira, 30 de maio de 2012

Dia do Desafio tem início às 6h nesta quarta-feira

Já está pronta a programação para o Dia do Desafio que começará às 6h desta quarta-feira (30), com a programação das Academias de Musculação da cidade. O dia do Desafio é uma campanha de incentivo à prática regular de atividades físicas em benefício da saúde e acontece anualmente na última quarta-feira do mês de maio, por meio de ações comunitárias. Em Campos o evento é realizado pelo Sesc em parceria com a Fundação Municipal de Esportes (FME).

Além da FME, a Secretaria de Família e Assistência Social, o Programa Pró-Jovem Adolescente e a Fundação Zumbi dos Palmares participarão do evento deste ano. As ações acontecerão na sede da Fundação Municipal de Esportes, Ginásio Waldir Pereira, Jardim São Benedito, Praça do Santíssimo Salvador, Praça de Ururaí, Praça Santo Antônio em Guarus, Residencial Santo Antônio e na Academia de Musculação em Farol de São Thomé.

O presidente da FME, Magno Prisco, acredita que a Política Municipal de Esporte e Lazer vai ajudar a cidade a vencer mais esse desafio. “Estamos nos preparando para esse evento e vamos ganhar mais uma vez. Teremos a participação de várias secretarias e fundações além de toda a sociedade civil organizada que vai nos ajudar nessa empreitada, convido a todos para participar do Dia do Desafio”, declarou o presidente.

Campos enfrentará a cidade de Novo Hamburgo, do Rio Grande do Sul. Nas últimas edições Campos derrotou cidades de países da América do Sul e América Central. 

História - O Dia do Desafio foi criado no Canadá e é difundido mundialmente pela The Association For International Sport for All (Tafisa), entidade de promoção do esporte para todos, sediada na Alemanha. O convite à atividade física se estende a todos, envolvendo o poder público de cada cidade, as instituições da sociedade civil, empresas, voluntários locais e os próprios participantes.



Em três anos, a Casa do Pequeno Jornaleiro recebeu do Fundo Municipal da Criança e Adolescente o equivalente a 1,4 milhão para investimento em projetos para atender os jovens do município. Os projetos são desenvolvidos no sentido de acolher crianças de 7 a 12 anos, através do programa “Preciso de você” e jovens de 12 a 18 anos, através do programa “Educação e Arte”. Em ambos são desenvolvidos projetos voltados a prática de esportes e música.

Através do programa “Preciso de você”, são acolhidas 11 crianças que vivem na Casa Pequeno Jornaleiro com auxílio de uma mãe social, onde é dado todo o suporte para que, através de equipe técnica,  com assistente social e pedagogo, as crianças recebam a assistência necessária para que se desenvolvam saudáveis. A mãe responsável no momento é a mãe de dois filhos, Cristian Carla. "É bem trabalhoso cuidar de 11 crianças, mas gosto muito e com a ajuda que tenho fica sempre melhor", pontua. Segundo o coordenador dos projetos, Airton Évio de Souza, as crianças tem uma rotina de qualquer criança normal, com idas à escola e prática esportivas e culturais.

O município de Campos foi um dos primeiros do país a criar uma casa de abrigo para receber adolescentes que cumprem medida em meio aberto, sendo através de prestação de serviço a comunidade ou em liberdade assistida.  Um dos programas que atendem a estes jovens infratores é o “Educação e Arte”, que é o acompanhamento sócio educativo feito dentro do prazo estabelecido pelos juízes, sendo de três a seis meses. Estes jovens também são acompanhados por uma equipe técnica composta por pedagogos, assistentes sociais e psicólogo.

- A execução destes projetos se dá graças ao recebimento de recursos, através do Fundo Municipal da Criança e Adolescente, vinculado ao Conselho Municipal de Proteção aos Direitos da Criança e Adolescente (CMPDCA). O município de Campos foi um dos primeiros a assumir medidas para acolher adolescentes que cumprem regime em meio aberto, fazendo cumprir o que foi instituído pelo Estatuto da Criança e Adolescente - destaca Airton.

Na prática - A Administradora da Casa do Pequeno Jornaleiro, Sheiva Marcia da Silva, explica que o intuito é sempre aumentar os serviços oferecidos, tanto para as crianças que moram no abrigo, quanto para os jovens que cumprem medida socioeducativa. "Fazemos torneio de futebol, elaboramos práticas para a interação das crianças e jovens com a comunidade na área do esporte e cultura. Nossa intenção é ampliar as práticas e em breve vamos inaugurar uma sala de informática", relata.

Formandos da Guarda Mirim serão encaminhados para secretarias




O projeto Guarda Mirim chegou ao total de atendimento de 450 jovens, com idades entre 12 a 18 anos, conforme idealizado pela Prefeita Rosinha Garotinho. A informação foi passada pelo coordenador do projeto, Tenente Silva Leite, após a comemoração de mais uma formatura na semana passada. A previsão é de que 10 jovens sejam encaminhados nos próximos dias para estágio nas secretarias da prefeitura, onde terão atividades durante um período do dia.

Os jovens – com idade de 16 anos – estão apenas aguardando a chegada do uniforme para começar as atividades do estágio de quatro horas diárias. Os formandos com idades até 15 anos vão permanecer na Fundação Municipal da Infância e Juventude, participando das oficinas da instituição e praticando modalidades esportivas, como capoeira, taekwondo, dança e aulas de música.

Os jovens que serão encaminhados para as secretarias municipais vão atuar em funções internas como telefonista, arquivista, na área de computação e no apoio ao trabalho dos funcionários. Eles não poderão fazer tarefas fora dos locais onde ficarão inseridos.

- Já temos mais de 150 jovens atuando na municipalidade. Eles vão permanecer no projeto até completar 18 anos. A única exigência que não abrimos mão é de que para ficar na Guarda Mirim, eles continuem frequentando a escola durante um turno - explicou Silva Leite. 

Para acompanhar mais de perto os jovens, a FMIJ tem equipe técnica e pedagógica formada por assistentes sociais, pedagogos e assessores que fazem a supervisão e solicitam a declaração escolar dos jovens inclusos no programa.

O coordenador assinala que o programa é um sucesso e motiva os jovens a buscar a melhoria de vida através da busca pelas atividades profissionalizantes. “Constatamos, por exemplo, que muitos jovens depois que saem do programa, após alcançar a idade máxima, estão prestando concursos públicos, inclusive, muitos participaram deste da prefeitura de Campos. Esse é um sinal de que o nosso trabalho realmente vem fazendo efeito em suas vidas”, observa o coordenador do projeto.

terça-feira, 29 de maio de 2012

Conselho Tutelar realiza eleição em Campos


O Conselho Municipal de Promoção dos Direitos da Criança e do Adolescente (CMPDCA), em Campos passa por processo de seleção para escolha de novos membros para a gestão 2012/2015, que acontecerá em 19 de agosto.

As inscrições presenciais para compor os Três Conselhos Tutelares do município, deram início desde a última no dia 21/05 e encerram na próxima quinta-feira (31/05). O processo de eleição configurará os 45 mais votados, dos quais saem 15 titulares e 30 suplentes a serem distribuídos nos três Conselhos do município, para um mandato de três anos, que até então era de dois anos.

Segundo o atual presidente Renato Gonçalves dos Santos, a eleição atende uma determinação do estatuto da criança e do adolescente, no qual os membros do Conselho sejam eleitos pela comunidade a qual eles irão representar. 

“O Conselho Tutelar tem o função de defender o direito da criança e do adolescente, averiguar denúncias de violação e propor medidas de proteção. Este é o momento que a comunidade tem para eleger e renovar com consciência quem irá atuar em diversos momentos em defesa dos delitos sofridos por estes jovens. O compromisso também recai sobre aquele que deseja se candidatar, estes devem ficar atentos às exigências do edital”, disse o presidente.

Para se candidatar é preciso ser maior de 21 anos; residir no município há pelos menos um ano; possuir comprovação de experiência na defesa ou atendimento aos direitos da criança e do adolescente, num período mínimo de um ano; possuir escolaridade mínima do Ensino Médio; ter disponibilidade total de carga horária com dedicação exclusiva; estar em gozo dos seus direitos políticos, comprovando regularidade em sua obrigação eleitoral; ter reconhecida idoneidade moral.

O processo de seleção constará de quatro etapas, sendo três eliminatórias e uma classificatória. As etapas eliminatórias constarão de: apresentação de todos os documentos exigidos no período das inscrições; prova de aferição de conhecimentos, exigindo-se no mínimo 60% de acertos; eleição com a participação somente dos aprovados na prova de conhecimentos referida no item anterior. Já a etapa classificatória constará do curso de capacitação que terá como objetivo capacitar e classificar os 15 candidatos mais votados para cada Conselho Tutelar, exigindo-se frequência de no mínimo 75 % com assinatura em folha de presença e tolerância máxima de 20 minutos.

Os conselheiros tutelares no exercício da titularidade terão uma remuneração mensal inicial de R$ 1.612,96, reajustados de acordo com os critérios da municipalidade, para uma carga horária semanal de 40 horas, sendo oito horas diárias, além dos plantões de atendimento, nos termos da Lei Municipal n.º7.803/2006.

Para se inscrever, o candidato precisa se dirigir na sede do Conselho Municipal de Promoção dos Direitos da Criança e do Adolescente (CMPDCA), situado a Rua Barão de Miracema n.º 335 - Centro de 2ª a 6ª feira entre 09h e 16h.

Centro e Pelinca: combate à poluição sonora


A fiscalização da poluição sonora na cidade, em especial em áreas de reincidência de problemas, como o Centro da cidade e a área da Pelinca, vem sendo feita diariamente. A informação é do coordenador de Fiscalização de Posturas, Leonardo Simões. Ele lembra que o Código de Posturas do Município foi atualizado e a Lei 8.243 determina o que pode ser feito em relação à publicidade nas vias públicas.
Segundo Leonardo, a atuação da equipe de fiscalização é no sentido de checar o problema, notificar e exigir a adequação do volume de decibéis, no caso da poluição sonora. A aplicação da multa atualmente é feita com base na Unidade Fiscal de Campos (Ufica). O valor Ufica está R$ 80,54.
- Quem quiser fazer algum tipo de publicidade, precisa primeiro, procurar a prefeitura, para requerer o alvará, na Secretaria de Finanças. Somente após a confirmação se o local é compatível ou não, a solicitação poderá ser deferida ou indeferida – orienta o coordenador de Fiscalização de Posturas.
Com relação à poluição visual, Simões explica que assumiu o cargo há pouco mais de 50 dias e está fazendo um levantamento dos problemas encontrados nesta área, embora seja uma demanda bem inferior à poluição sonora.
- Em breve, estaremos atuando também no sentido de resolver esta questão. Mesmo assim, já estamos coibindo a poluição visual também, com a retirada, por exemplo, de roupas colocadas do lado de fora das lojas, nas calçadas das vias públicas – informa Leonardo Simões.

Profissionais do Serviço Social da Educação em seminário





A Secretaria Municipal de Educação (Smec) promoveu na manhã e tarde desta segunda-feira (28), o seminário interno “Socializando Ideias Compartilhando Saberes”. O evento prossegue até amanhã (quarta-feira, 30). Cerca de 200 profissionais do Serviço Social e de Educação Inclusiva participaram do encontro, no auditório da Smec.  

Segundo a diretora do Departamento Multiprofissional, Rita Chardelli, a principal proposta do evento é analisar, juntamente com outros profissionais, os novos caminhos a seguir, consolidando ações para adaptar no cenário educacional campista.

— Temos vários projetos de sucesso, e sei que precisamos estar unidos a outros profissionais para podermos contar com a participação de todos. É importantíssimo as sugestões e ideias de todos, para que tornemos parte de um departamento que congrega profissionais comprometidos com a qualidade da educação do município — frisou Rita.

Rita Chardelli informou que cada grupo mostrará seu trabalho e suas ações para que todos possam conhecer os serviços dos setores da Secretaria de Educação.

A pedagoga responsável pela Educação Especial, Beatriz Siqueira, falou sobre a importância do atendimento especializado para alunos com necessidades especiais. “Nosso público alvo são os alunos com deficiência intelectual, alunos com transtornos globais do desenvolvimento e alunos com altas habilidade/superdotação”, destacou.

Participarão até o final do evento, profissionais do Serviço Social; Correção de Fluxo; Programa Saúde na Escola (PSE), Apoio Técnico, entre outros

Pagamento dos servidores começa hoje e prossegue até quinta

A prefeitura inicia nesta terça-feira (29) o pagamento dos servidores referente ao mês de maio, que prossegue até quinta-feira (31). Nestes três dias serão injetados na economia local R$ 50.795 milhões.  Este mês, os vencimentos serão efetuados com reajuste de 5,1%, baseados no Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) . De acordo com a Procuradoria Geral do Município, a lei eleitoral não permite que se conceda reajuste acima dos índices públicos da inflação, seis meses antes da eleição.

Além dos benefícios que vêm sendo concedidos nos últimos anos, para o mês de julho está prevista a migração de todos os celetistas da Fundação Municipal de Saúde para estatutários, conforme lei aprovada pela Câmara Municipal, gerando estabilidade para milhares de trabalhadores. A Secretaria de Planejamento e Gestão informa que, de janeiro a abril, a folha de pagamento da prefeitura teve um impacto de R$ 14.250 milhões, comparado ao mesmo período do ano passado. Aplicado o índice de reajuste de 5,1%, o impacto, este mês será de ais R$ 4.820 milhões. 

A projeção dos técnicos da secretaria é que o impacto até o final do ano será de R$ 51.480 milhões. O crescimento médio da folha de pagamento da prefeitura é da ordem de 9%, bem acima da inflação, tendo em vista as vantagens incorporadas todos os meses em relação ao crescimento vegetativo da folha, como quinqüênio, insalubridade, gratificações, Plano de Cargos e Salários, entre outros.

- A prefeitura tem procurado melhorar, dentro das possibilidades da arrecadação própria, vários segmentos do funcionalismo. O reajuste de acordo com a inflação tem sido dado todos os anos e, este ano, em função da lei eleitoral, as restrições são ainda maiores. E, ainda, tem a Lei de Responsabilidade Fiscal, que também não permite o uso dos royalties de petróleo no pagamento de pessoal – destaca o secretário de Controle e Orçamento, Suledil Bernardino.

O secretário ressaltou, ainda, que a prefeitura vem trabalhando para o crescimento da receita própria do município. “A Secretaria de Finanças está alertando as empresas que fazem apresentação das Declans para obter crescimento do índice de participação do município no ICMS”, finaliza.

segunda-feira, 28 de maio de 2012

Inscrições para Educação Continuada em Pneumologia Tisiologia

A Secretaria de Saúde de Campos está com inscrições abertas para o Programa de Educação Continuada (PEC) em Pneumologia e Tisiologia, da Sociedade Brasileira de Pneumologia e Tisiologia (SBPT), que acontece nesta sexta-feira (1º) e no sábado (2), no auditório da Sociedade Fluminense de Cirurgia e Medicina. As palestras sobre infecções respiratórias serão ministradas por profissionais renomados. 
 
O PEC tem o apoio da Coordenação Municipal de Educação Permanente e da Superintendência de Saúde Coletiva de Campos. O evento é direcionado a médicos e enfermeiros, principalmente os que atuam nos programas e centros de referência de tratamento de doenças respiratórias, entre eles, o Programa de Assistência a Pacientes com Asma e Rinite (Proapar) e os Programas de Controle da Tuberculose, da Hanseníase e do Tabagismo.
 
Segundo a coordenadora regional da SBPT, Patrícia Meireles, é a primeira vez que a Sociedade realiza um de seus módulos de capacitação em Campos. “Contaremos com a participação de especialistas de grandes centros neste evento, que é gratuito e busca qualificar ainda mais os nossos médicos”, ressalta. 

- Na sexta-feira, a abertura será às 19h20 e, em seguida, teremos as palestras “Pneumonia Adquirida na Comunidade – Novas recomendações: O que muda?” e “Pneumonia Adquirida na Comunidade em Cardiopatas, DM e Pneumopatas – A abordagem é diferenciada” e apresentação de Casos Clínicos – informa Patrícia. 
 
No sábado (2), o PEC começa às 8h. O evento prossegue até 12h30. Serão ministradas as seguintes palestras: “Micoses Respiratórias em Foco”, “ABPA: Atualização Diagnóstica e Terapêutica”, “Bronquiectasias: Diagnóstico Etiológico”, “Bronquiectasias: Atualização Terapêutica”, e “Pneumonia Aspirativa”, também com apresentação e discussão de casos clínicos”. A coordenadora regional da Sociedade Brasileira de Pneumologia e Tisiologia acrescenta que as inscrições podem ser feitas pelo e-mail  meireles.patricia@terra.com.br.


Fonte: www.campos.rj.gov.br

Rosinha Garotinho: ‘Não há programa habitacional maior que o nosso’


Rio -  Com 14 distritos e uma extensão territorial quatro vezes maior que a cidade do Rio de Janeiro, o município de Campos dos Goytacazes, no Norte Fluminense, já foi conhecido como a capital do petróleo e do açúcar. Atualmente, é um reconhecido polo comercial e financeiro, que vai receber nos próximos anos dois grandes projetos: o Porto do Açu e o Porto Farol Barra do Furado. Em mais uma entrevista do ‘Painel O Dia no Estado’, a atual prefeita Rosinha Garotinho, que foi governadora entre os anos de 2003 e 2007, fala sobre o passado, os projetos e diz que os recentes problemas enfrentados com a Justiça não passam de perseguição política.

Diversos projetos de urbanismo e paisagismo mudaram o aspecto urbano de Campos. Mas em relação à infraestrutura, o que tem sido feito?

Gastamos 20% de nossa verba em obras de melhorias na cidade. E fizemos um planejamento para que as mudanças exteriores caminhassem junto com as obras de infraestrutura. Por isso, as pessoas sentem a diferença quando andam ou chegam à cidade. Não prorroguei prazos de obras, pelo contrário, estreitei o relacionamento com várias empresas. Pois não adiantava eu construir calçada nova e asfaltar a rua, se uma obra de saneamento vai quebrar tudo de novo. Trabalhamos em parceria com a companhia de água e esgoto, por exemplo, e fizemos muitas obras nas galerias de água pluvial. Hoje, somos a segunda cidade do estado em qualidade de saneamento básico. Projetos como ‘Bairro Legal’ e ‘Meu Bairro é Show’ também foram essenciais e levaram esgoto, luz, asfalto e calçadas novas para bairros que estavam esquecidos. Isso se reflete no dia a dia da cidade.

Foto: Mauro Pimentel
Foto: Mauro Pimentel
Nos próximos anos Campos será casa de grandes projetos que estão em construção, como o Porto do Açu e o Porto Farol Barra do Furado. A cidade está pronta para o crescimento?

Nenhuma cidade está. Nem o Governo Federal estaria. Mas estamos trabalhando para isso. A população ainda vai se assustar com o crescimento que a cidade vai ter. Pois, como você disse, ainda nem saímos da fase da construção. Mesmo assim já temos mais de dez mil novos empregos, e a cidade não para de crescer.

Mas o que está sendo feito?

Tudo que está sendo feito servirá também para quando este crescimento chegar. Além de todas as obras de infraestrutura, realizamos um trabalho de qualificação de mão de obra para o mercado off shore. Mas precisamos de ajuda, principalmente da iniciativa privada e do Governo Federal. Não adianta o município fazer investimento sozinho. Por mais que eu esteja abrindo estradas e criando conjuntos habitacionais, a estrutura não depende somente dos municípios. O trabalho é em parceria. Eu discordei, por exemplo, do corredor logístico que o (empresário) Eike Batista estava construindo para o Porto de Açu, pois estava cortando a cidade onde ela mais se desenvolvia. Isso agora será revisto. Ainda temos muito pela frente, mas estamos no caminho certo.

Poderia falar um pouco mais sobre esses investimentos? O que está sendo feito em relação ao transporte, por exemplo?

Isso era uma prioridade, pois Campos está crescendo e com isso cresce também os problemas como trânsito e engarrafamentos. Por isso investimos em obras para recuperação de estradas e rodovias, legalizamos o transporte alternativo e estamos criando um plano viário para a cidade. A passagem social também deu a chance de unir a cidade de uma maneira nunca vista. Campos têm uma extensão territorial quatro vezes maior que o Rio de Janeiro. Então, a distância era um problema para parte da população. Para você ter uma ideia, algumas pessoas não iam para o Centro da cidade por causa do preço da passagem. Na nossa divisa com o Espírito Santo, só a passagem de ida custava R$ 12. Hoje a realidade é outra. Já que tivemos um aumento no número de passageiros, exigimos que as empresas de ônibus aumentassem também o investimento para modernização da frota. Quando assumi, a frota tinha mais de 12 anos. Hoje tem seis. Ainda precisa melhorar, mas já temos inclusive ônibus com acessibilidade.

E os investimentos na saúde? Quais foram?

Olha, se eu fosse fazer saúde só com recursos do Sistema Único de Saúde (SUS) seria o caos. Eu invisto R$ 40 milhões a mais da verba dos royalties do petróleo na saúde. Acabamos com as filas de madrugada para marcação de consultas, que hoje é feita online no próprio posto de saúde. Quase todos os postos oferecem coleta para exames simples, criamos o serviço de ‘Emergência em Casa’ e fomos o primeiro município a disponibilizar vacinas preventivas. Hoje vacinamos gratuitamente as meninas contra o HPV e fomos o primeiro município do estado a oferecer vacina contra hepatite A, que não está no calendário do Ministério da Saúde. Só com a vacina para meningite, outra que oferecemos, reduzimos em 40% a mortalidade de crianças de um ano. Além disso, estamos construindo leitos de CTI, que deve aumentar em 70% a capacidade desse tipo de atendimento no município.

Em janeiro deste ano as chuvas causaram estragos. Há alguns anos a população sofre com enchentes. O que a prefeitura tem feito para resolver esse problema?

Quando eu assumi o governo, mais de 23 mil pessoas estavam desabrigadas pelas chuvas e milhares moravam em áreas de risco. Isso é um problema constante em Campos, mas hoje a realidade é outra. Campos é uma cidade plana, então, quando chove, mais forte o rio sobe e a água chega à cidade pelos bueiros. Por isso fizemos obras de saneamento e hoje já temos quatro estações de tratamento de água e esgoto, três delas inauguradas no meu mandato. Aumentamos as galerias para dar vazão à água das chuvas. Uma dessas galerias até trata o esgoto que é jogado no Rio Paraíba do Sul.

Mas e as pessoas que moram em locais de risco, o que foi feito?

Não existe hoje no Brasil nenhum município que tenha um Programa Habitacional maior que o nosso. Até o final do ano serão 5.100 casas entregues à população. E já estou construindo mais 320, todas recuperadas de obras que foram abandonadas em governos passados. Além disso, já entramos em processo de licitação para mais 4.900 casas. E as casas que eu faço não têm padrão popular.

Como assim?

Todas as casas são entregues com piso, laje, telhas e são coloridas, com textura nas paredes. Faço questão que todas as minhas casas, creches e escolas sejam lindas. Hoje, 10% das casas que entregamos são adaptadas para idosos e cadeirantes. São 12 conjuntos residenciais em pontos distintos do município, totalmente urbanizados. Só nesses conjuntos foram criadas mais de 600 novas ruas, todas entregues com água, esgoto, calçada, luz e asfalto. Tudo com muita qualidade. Esse negócio de achar que para pobre tem que ser obra porcaria comigo não ‘rola’. A creche que eu entrego é a mesma que eu escolheria para meus filhos.

Por falar em creche, o que foi feito para educação em Campos nos últimos anos?

Quando eu assumi o governo, a educação em Campos estava à frente somente do sertão nordestino. Mas o processo de mudança na educação é lento. Antes do meu governo, a grade curricular era uma bagunça e cada escola ensinava o que queria. Hoje isso mudou. Padronizamos a grade curricular, compramos material didático, oferecemos merenda e transporte escolar de qualidade e criamos um Plano de Cargos e Salários para os professores. Além disso, quase 200 escolas do município foram reformadas. Durante meu mandato, serão seis novas escolas, que atenderão cerca de mil crianças e 29 novas creches, oito delas construídas com verba do Governo Federal. Todas as outras creches e escolas foram construídas e reformadas com a verba dos royalties do petróleo.

A senhora foi atuante na briga pelos royalties, chamando inclusive a população para protestar nas ruas contra a possível mudança na distribuição desses repasses. Qual seria o impacto dessa mudança?

Eu não sei de qual mudança estamos falando. Porque, se for do jeito que está sendo proposto, o estado do Rio de Janeiro, em especial seus municípios, irão à falência. Ainda que seja uma mudança para o futuro. Com o fim do repasse dos royalties nosso futuro está seriamente comprometido. O impacto seria desastroso para toda população. Mas nem a discussão é justa, pois a única coisa definida é que estão querendo o nosso dinheiro. Porque que não falar de royalties das águas, do minério e de outros recursos? Estão rasgando a lei e a Constituição. É um absurdo o que querem fazer com a população do Rio de Janeiro.

A senhora sempre disse que quer ter uma administração humana, pautada na justiça social. Alguns chamam isso de populismo. Como lida com as críticas?

Eu encaro com muita naturalidade. Pela nossa Constituição, todos têm o direito de viver com o mínimo de dignidade. Então, governo com essa premissa. Quem tem dinheiro paga para ter plano de saúde, creche e escola particular. Mas e quem não tem? Tenho que fornecer tudo isso. É um direito de todos. O dinheiro público deve valer para todo mundo no quesito infraestrutura, urbanização, segurança e organização da cidade. Mas o restante deve financiar o básico para aqueles que não têm nada. Hoje gastamos menos de 3% do nosso orçamento em ações sociais. O restante é gasto com necessidades básicas, que fazem parte do nosso programa.

Então a senhora discorda da fama de populista?

Não é uma questão de discordar, mas o que faço é um trabalho necessário. Não construo uma casa para quem não precisa ou dou comida para quem está com a despensa cheia. O que eu questiono é o porquê de para mim e para Garotinho (Anthony Garotinho, marido dela e deputado federal) é populismo, e para o Lula e diversas empresas privadas o nome é outro. Ou é populismo para todo mundo ou é ‘projeto de grande alcance social’ para todos.

Foto: Mauro Pimentel
Foto: Mauro Pimentel
A lei de benefícios fiscais, criada pela senhora em 2005, beneficiou a cidade de Campos?

Ajudou não só Campos, mas todo o Rio de Janeiro. O papel mais importante foi a lei Rosinha, criada por mim em 2005, mas que infelizmente foi modificada em 2010. A ideia inicial era dar benefícios fiscais para novas empresas e assim atrair novos investidores. Hoje, a lei já não serve para todos. Agora, o governo do estado aprova ou desaprova para quem eles querem. Tem uma fábrica de refrigerantes, por exemplo, que está se instalando em Campos. Ela deu entrada para receber o incentivo dos 2% de ICMS, mas o pedido foi negado pelo estado. A resposta dada é que a fábrica seria uma concorrente e vai disputar com outra marca que também tem fábrica no Rio de Janeiro. O que o estado tem a ver com isso? A concorrência é uma preocupação dos empresários, e não do governo. A ele cabe se preocupar se a empresa está em dia com os impostos, se o CNPJ está correto, essas coisas. Você tem que dar o investimento para o empresário investir na cidade, e não usar a lei de forma ‘politiqueira’. A lei deveria ser para todos.

Mas e Campos, o que tem feito para atrair investidores?

A principal atração ainda é a lei de incentivo fiscal, que reduz o ICMS de 19% para 2%. Mas eu também modifiquei algumas regras do Fundo de Investimento de Campos (Fundecam), que antes dava recursos quase que exclusivamente para grandes empresas. Hoje damos chances para empresas de médio e pequeno porte, além de empreendedores individuais. Saímos de 12º para 6º lugar no ranking do estado em formalização de mão de obra. Temos mais de sete mil empreendedores individuais, pequenas e micro empresas instalados na cidade.

De acordo com o Índice de Ação Fiscal (IFGF) da Firjan, Campos têm uma das melhores gestões fiscais do estado e foi eleita a cidade que melhor aplicou seus recursos públicos em 2010. O que foi feito para chegar nesse resultado?

Prefeitura não é banco para guardar dinheiro. É claro que existe um fundo de reserva, mas dinheiro público deve ser investido em melhorias para a população e foi isso que fizemos. O dinheiro que recebemos está nas ruas, em obras e projetos que possam contribuir para melhorar a qualidade de vida dos cidadãos.

A senhora tem um bom índice de aprovação de seu mandato. A que atribui essa aprovação?

Campos estava abandonada há muito tempo. Hoje a população vê obras e melhorias. Tanto vê que pede e sugere soluções para os problemas. Eu acho isso saudável. A cidade pode se orgulhar em muitos pontos. Temos um Centro de Eventos Populares Osório Peixoto, o Cepop, um local para receber eventos que tem capacidade de um público de 40 mil pessoas e o maior palco da América Latina em estrutura metálica. Temos também a Fundação Municipal de Esportes (FME), que atende mais de cinco mil pessoas em atividades como futebol, vôlei, basquete e natação. Hoje, estamos entre as cinco cidades que mais investem em esporte. Tínhamos um Plano Diretor antigo, que está sendo modificado e criamos um Conselho para estudar o que pode ser feito para melhorar a cidade nos próximos anos. As mudanças estão sendo feitas. E a população vê isso.

Nos últimos dez anos, a senhora teve problemas com Justiça Eleitoral que resultaram em processos de inelegibilidade, entre outras coisas. No final do ano passado teve seu mandato cassado novamente com a acusação de abuso de poder econômico e uso indevido de meio de comunicação. O que a senhora tem a dizer sobre essas acusações?

Qualquer pessoa que ocupa um cargo público corre o risco de responder processos pro resto da vida. Porque qualquer cidadão que entrar com um processo contra um governante, a Justiça irá acatar. Nessa questão do meu afastamento, eu dei uma entrevista na rádio em junho de 2008, quando voltei a morar em Campos. Na ocasião disse que estava voltando porque topei o desafio do partido em me candidatar à prefeita. Agora se isso é motivo para cassar o mandato tinha que cassar também o da presidenta Dilma (Rousseff), que quando ministra do governo Lula ia para os palanques oficiais como a candidata do presidente. Eu nunca usei palanque oficial. Esse mesmo processo diz que é abuso de poder econômico. Isso não existe.

Mas a senhora foi entrevistada pelo seu marido, que também é político.

Eu não estava no governo, meu marido não estava no governo, não existe abuso de poder econômico por conta de uma entrevista de rádio. O processo que meu marido sofreu é em razão de ele ser radialista e ter me entrevistado. Veja bem, nunca vi um jornalista ser processado porque entrevistou um político. Dentro ou fora do prazo eleitoral. Foi isso que ele fez. É um radialista que entrevistou uma candidata. Se essa ‘moda pega’, todos vocês (jornalistas) serão processados. Isso é ridículo. Então sou obrigada a achar que isso é perseguição. Mas ainda que a Justiça ache que eu estou errada, a Dilma recebeu R$ 5 mil de multa por fazer campanha em palanque oficial. Porque então não me multaram? Porque para a Dilma a lei é de um jeito, e para a Rosinha é de outra? A lei é a mesma.

E sobre a aliança Republicana, Democrática e Popular. O que a senhora tem a dizer sobre essa nova aliança entre os ex-rivais políticos Anthony Garotinho (PR) e Cesar Maia (DEM)?

Olha, política é assim mesmo. Quando as questões ficam no campo administrativo, tudo se resolve. E política é aglutinar forças. Só não se pode perder o foco de que tipo de política você quer adotar, o que você quer defender. A sua posição e suas crenças não podem mudar, mas os entendimentos e alianças vão variando de eleição a eleição. É assim mesmo.

Então a senhora será candidata a reeleição?

Posso ser. A lei me garante.


Capacitação para professores de creche nesta quarta-feira

Nesta quarta-feira (30), às 18h, a Secretaria Municipal de Educação, através da equipe da Coordenação de Formação Continuada, vai realizar, no auditório da Smec, uma capacitação para educadores de creches da rede municipal. Na ocasião, 84 profissionais do berçário e do GI estarão sendo capacitados pelos profissionais da secretaria.

— O objetivo do encontro é orientar e capacitar estes professores, trabalhando com eles, atividades lúdicas na área da educação infantil. Também vamos utilizar materiais recicláveis (sucata) para montar jogo de memória e módulos educativos — informa a coordenadora de Formação Continuada de Educação Infantil, Ana Cristina Henrique de Paula.

Bolsa Família: Cancelado benefício de quem não atualizou cadastro


Por falta de atualização cadastral, 391.715 benefícios do Bolsa Família foram cancelados em abril. As famílias que perderam os recursos e se enquadram no critério do programa de transferência de renda têm 180 dias para solicitar a reversão do cancelamento por meio da gestão municipal.
Do total de 1,7 milhão de famílias que precisavam renovar no ano passado suas informações no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal, 1,3 milhão atendeu à exigência do Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome (MDS), o que representa 77% do público envolvido nesse processo em 2011.
Municípios de Sergipe e do Acre alcançaram 85% do público envolvido na ação, segundo o balanço da Secretaria Nacional de Renda de Cidadania (Senarc) do MDS. Paraíba, Amapá, Maranhão e Tocantins também ficaram à frente da média nacional (veja abaixo tabela com informações por estado), com percentuais que variam entre 82% e 83%.A cada dois anos, os beneficiários do Bolsa Família necessitam ir à prefeitura do município onde moram e confirmar ou alterar suas informações cadastrais. 

Fonte: www.izaurafreire.blogspot.com.br

Obras do Bairro Legal de Goitacazes iniciam nesta segunda




As obras do programa Bairro Legal de Goitacazes começam nesta segunda-feira (28) e vão gerar entre 400 e 500 empregos, de acordo com o andamento das diversas fases da obra. A autorização para o início das obras foi dada pela Prefeita Rosinha Garotinho na noite de sexta-feira (25), durante a solenidade de inauguração das obras de reestruturação das duas praças no distrito, que inclusive receberam tratamento paisagístico.

Ao assinar a ordem de serviço em praça pública, a prefeita anunciou o valor do investimento da ordem de R$ 66 milhões, que contemplará nesta primeira etapa, 53 ruas de três bairros de Goitacazes: Centro, na extensão da Rodovia Souto Maior; Nova Goitacazes; e no setor nordeste da sede do distrito, no segmento da Estrada da Tocaia. A prefeita explicou que fará a obra em três etapas, para evitar revirar todos os bairros ao mesmo tempo e provocar o caos na mobilidade urbana do distrito.

- Estamos autorizando o início das obras de Goitacazes que, agora, depois de concluirmos as obras de duplicação da rodovia do Açúcar (RJ-216), apesar de ser um distrito, estará integrado à cidade como um belo bairro de Campos. Desde a avenida 28 de Março até aqui em frente à praça São Gonçalo, os moradores vão ter a mais moderna de Campos, com ciclovia, passarelas, paradas de ônibus com abrigo, sistema moderno e muito eficiente de iluminação - anunciou a prefeita diante da multidão que prestigiou a solenidade de inauguração das praças.

A prefeita ressaltou, ainda, que a maior parte dos operários e técnicos que vão atuar nos canteiros de obras do Bairro Legal em Goitacazes é preferencialmente de Goitacazes e de bairros vizinhos, como Donana, que já foi transformado com as obras do Bairro Legal, que acabou com a lama, a poeira, as fossas e embelezou as ruas e praças, melhorou a qualidade devida dos moradores e valorizou os imóveis.

- Não tive, nem tenho a pretensão de dizer que Campos não tem mais problemas por causa do meu governo, porque toda cidade, por melhor que seja o gestor, tem problemas. Mas temos trabalhado muito e temos conseguido melhorar muito nossa cidade, inclusive recebendo obras com qualidade que a cidade nunca viu. Aqui mesmo em Goitacazes, na Linha do Limão, existe investimento caro com tecnologia das obras de infraestrutura, que pouca gente tem noção do que está sendo gasto debaixo do chão, mas gastamos sim, porque é para que os moradores tenham obra de qualidade - ressaltou a Prefeita Rosinha.

O vice-prefeito Doutor Chicão, presente no ato de assinatura da Ordem de Serviço para as obras, disse que sente-se feliz por mais um grande projeto colocado em prática no governo Rosinha Garotinho. "Ficamos felizes por estar contribuindo com o desenvolvimento de nossa cidade, com tantas obras que preparam nossa cidade para o futuro. Como médico, fico feliz por ver iniciar o projeto de construção de um novo Hospital São José, que será tão importante para toda população da Baixada Campista; feliz por participar deste governo que tem o Programa Emergência em casa, que como disse a prefeita, tem ambulância UTI com equipe médica à disposição da população 24 horas, inclusive na Baixada, para atender casos de emergência na casa das pessoas. A duplicação dessa rodovia, que liga Goitacazes a Campos, é uma obra maravilhosa, que a prefeita pediu autorização do governo Estado para ela fazer, preparando a cidade e Goitacazes para o futuro, pois afinal, para se chegar aos grandes empreendimentos da regão (Superporto do Açu e Farol Barra do Furado, todos temos que passar por aqui", concluiu o vice-prefeito Doutor Chicão.

sexta-feira, 25 de maio de 2012

A ajuda dos pais para crianças que começam a aprender (para pais e educadores)


CELSO ANTUNES 

A tarefa de alfabetizar uma criança é atividade para profissionais. Somente a escola e somente bons professores sabem escolher método mais atualizado, conhecem os saberes infantis no contexto escolar e, dessa forma, podem alfabetizar com segurança. Uma ajuda realizada por pessoas estranhas ao método pode representar mal não menor, que a de alguém que sem preparo específico em uma sala cirúrgica pensa que pode atuar. É por essa razão que quando pais e mães, tios e avós sentem que podem ajudar uma criança a aprender a ler, o que de melhor devem fazer é procurar a escola e com os profissionais da alfabetização, descobrir caminhos em que a intervenção efetivamente colabore. Quando, entretanto, essa possibilidade não se mostra tangível, é importante conhecer alguns procedimentos que ajudando a criança a se envolver com o universo do letramento, em nada atrapalha seu processo de alfabetização e pode ainda positivamente contribuir para que, aprendendo na escola, torne-se leitora melhor.

Entre esses procedimentos, julgamos interessante sugerir:

  • Na entrada da casa, mostre que o mundo da leitura se faz presente no catálogo telefônico que ali, por acaso se acha; em um calendário eventualmente pendurado na parede, quem sabe mesmo neste ou naquele quadro que ainda que não tenha palavras, suscita a vontade de saber se é ou não assinado, quem é seu autor. Inserir a criança no mundo do letramento é ajudá-la descobrir que existem palavras em toda parte e que estas expressam indicações, idéias, orientações. Não é essencial que “se traduza” para a criança a palavra que ali está, mas que possa tornar-se aventureira no desafio de perceber como a sociedade cerca-se de palavras escritas e como é importante na escola aprendê-las.
  • Outro espaço de valor inestimável para essa imersão infantil no mundo da palavra é a cozinha sempre rica em receitas, produtos com rótulos, eletrodomésticos com embalagens ou com dizeres que representam continuidade nesse percurso de descoberta. Não é necessário que esse passeio seja realizado em um só dia; ao contrário é ainda mais útil que a curiosidade da criança, acesa em um aposento a leve perguntar coisas sobre palavras, impressas em rótulos, recados, decorações, etc.
  • Da mesma forma que a cozinha, também o banheiro sempre cheio de remédios, desodorantes, pastas e escovas de pentes, produtos capilares e outros, muito outros, se afiguram úteis.Não apenas o banheiro, mas também um escritório, uma sala de jantar ou mesmo um terraço exibe sempre imenso universo de coisas escritas que podem se prestar a desafios interessantes. É essencial que o acordar dessa curiosidade seja espontâneo e que os desafios não abriguem vontade de acerto. – O que será que está escrito aqui? Você acha que é isso mesmo? Será que não poderia ser outra coisa? Nesta oportunidade, a curiosidade da criança a motiva e uma forma infeliz de truncá-la é assumir o papel de sábio letrado que para cada pergunta, tem sempre uma resposta a oferecer.

Uma ajuda sistemática; um pouquinho hoje, um retorno amanhã; um perpétuo ponto de interrogação sempre pronto para acender a vontade da busca toma em verdade pouco tempo e muito ajuda. Emília Ferreiro sempre destacou que dois mitos na alfabetização merecem cair: o primeiro é de que a alfabetização se encerra na escola e o segundo é de que basta a um adulto saber ler, para que possa a uma criança ensinar a ler. Verdadeiros profissionais não se substituem, mas aceitam com carinho a proposta interessante de uma ajuda bem pensada.



Deputados cobram redução de impostos no Brasil


Deputados criticaram nesta quinta-feira (24), em sessão solene, os efeitos econômicos da alta carga tributária praticada no País. Segundo pesquisa do Instituto Brasileiro de Planejamento Tributário (IBPT), o brasileiro trabalha quase cinco meses por ano apenas para pagar impostos. 

“Hoje, por exemplo, 51% do preço do açúcar correspondem a impostos pagos pelo contribuinte. No caso do café, são 50%”, observou o deputado Sandro Mabel (PMDB-GO), que propôs a solenidade para comemorar o Dia Nacional do Respeito ao Contribuinte (25 de maio). A data, instituída pela Lei 12.325/10, teve origem em projeto de lei do deputado. 

“Com o preço de uma xícara de café com açúcar, na verdade você poderia comprar duas, não fossem os impostos embutidos”, completou Mabel. Ele citou dados do impostômetro, da Associação Comercial de São Paulo (ACSP), segundo os quais até o início de abril já foram arrecadados neste ano R$ 400 bilhões em impostos federais, estaduais e municipais — 7% a mais do que no mesmo período de 2011. Mabel defendeu a aprovação da PEC 233/08, que altera dispositivos constitucionais para fazer ajustes na estrutura tributária do País. 

Em discurso lido pelo deputado Nelson Marquezelli (PTB-SP), que presidia a sessão, o presidente da Câmara, Marco Maia, afirmou que o Brasil paga uma das maiores cargas tributárias do mundo. “Essa é uma realidade que não pesa apenas no bolso dos trabalhadores; onera também a produção nacional e reduz competitividade em relação a outros países, além de afastar investidores”, disse. Para Maia, seria justo o cidadão brasileiro saber quanto está pagando de tributos ao consumir uma mercadoria ou usar um serviço. 

Números 

O contribuinte brasileiro paga atualmente 63 tributos. Segundo o IBPT, o Imposto de Renda (IR) é o que mais pesa no bolso. Em seguida, estão os tributos sobre o consumo (ICMS, PIS, Cofins, IPI, ISS), que atingem 23,24%, em média, da renda do contribuinte. O presidente do instituto, João Eloi Elonike, disse que a carga tributária do Brasil é a 15ª maior do mundo e alcançou 36% do PIB em 2011. Ele defendeu a aprovação do PL 1472/07, que torna obrigatória a discriminação dos valores dos impostos nas notas fiscais.

Grupo Gotta é destaque estadual e concorre a prêmio




O Grupo Oficina de Textos Terra da Alegria, o “Gotta: os Intérpretes da Alegria!”, é destaque estadual junto à integrante Paola Barreto, 12 anos. Eles concorrem à indicação ao prêmio “Os Melhores de 2012”, do Congresso de Cultura Latino-Americana – Seção Brasil, que acontecerá em abril de 2013, no Rio, nas categorias cultural governamental e infantil, respectivamente. 

O projeto mirim de contação de histórias é coordenado pela Secretaria Municipal de Educação. O grupo já participou de cerca de 500 eventos sociais e culturais. A indicação ao prêmio foi feita pelo senador da Cultura do Estado do Rio de Janeiro, junto ao Congresso de Cultura - Seção Brasil, Agostinho Rodrigues. Ele assistiu a uma apresentação da “Ciranda de Natal” e ficou encantado.

 - É um trabalho fantástico, a professora conseguiu uma interação entre os alunos. Eles foram claros, alegres e conseguiram passar para a gente uma confiança e uma esperança. O grupo é nota dez e a Paola é espetacular. O talento dela é visível. Ela tem um futuro garantido em lugares de grandes nomes – ressalta o senador.

A secretária municipal de Educação, Joilza Rangel, parabenizou os integrantes. “Eles são excelentes e acreditamos no crescimento do grupo”, destaca a secretária. O grupo integra o trabalho educativo da Escola Municipal Professora Sebastiana Machado, no IPS, desde 2009, e faz parte da Coordenação de Leitura, do Programa “Ler para Ser”, da Superintendência Educacional, e também do Programa Municipal de Incentivo à Leitura. 

Atualmente o grupo é formado por 32 crianças, sendo 17 da rede municipal e 15 da comunidade. Além de contadores de histórias, os integrantes do Gotta leem textos e poesia. “Eles contam e encantam, recolhendo sorrisos e despertando novos leitores e poetas, por meio da arte de contar histórias”, diz a professora incentivadora de leitura, Ana Souza. 

Indicação - “O primeiro ponto alto do Gotta foi ganhar o prêmio Rio Sócio-Cultural, em 2010, que foi o primeiro, a nível estadual. Agora, a indicação do grupo ao prêmio “Melhores de 2012” e de sua primeira integrante, Paola, é motivo de muita alegria. Esperamos que o grupo possa servir de referência para muitas crianças e educadores que acreditam no poder humanizador da leitura”, destaca Ana Raquel.


Praça São Gonçalo será inaugurada nesta sexta-feira







Localizada em frente à tradicional Igreja de São Gonçalo, a praça está de cara nova, com as muitas mudanças executadas. Os moradores da localidade vão receber um local de lazer moderno, mas que manteve a tradição do coreto, local de encontro da família e amigos, que recebeu novo telhamento e pintura, além da quadra poliesportiva, agora com cobertura, para a prática de várias modalidades como o futebol, basquete e vôlei. Os moradores vão contar, também, com quatro quiosques que foram completamente refeitos com mais espaço e beleza.

A reforma do espaço de convívio dos moradores conta, ainda, com um novo playground e dois pergolados com cinco mesas para jogos, além de três sanitários reformados. Os jovens ganharam uma pista de skate moderna com dimensão de 8,5m x 5,5m, onde acontecerão treinos e disputas. A acessibilidade foi pensada para a Praça São Gonçalo com quatro rampas de acesso em seu entorno e o piso todo modificado com mais durabilidade e a garantia de melhor mobilidade das pessoas que usufruírem do local.

Segundo o mestre de obras, Ricardo Barbosa, a reforma também contemplou a questão da iluminação, com a colocação de 20 novos postes e seis refletores na quadra e o novo paisagismo. “A iluminação vai oferecer segurança à área. Já o paisagismo, com novas 48 árvores em torno da praça, além das já existentes na área interna, com o plantio de grama e novas mudas, fecha o grande projeto de reforma da Praça São Gonçalo”, explica.

Mesmo antes da entrega oficial, a nova praça já está tendo a aprovação da comunidade. O autônomo Magno Carvalho, 30 anos, disse que o local estava mesmo precisando há muito tempo de uma reforma desse nível. “Eu moro aqui em Goitacazes há mais de 15 anos e nunca tinha visto reforma aqui na praça. Estou gostando muito e claro que vou usar bastante a quadra para jogar futebol e trazer meus sobrinhos para curtirem o playground”, afirmou.



Fonte: www.campos.rj.gov.br

Jeem prossegue neste sábado com futebol e queimada

Os Jogos Estudantis das Escolas Municipais (Jeem), que a Secretaria de Educação vem realizando, com a participação dos alunos da rede, prosseguem neste sábado (26), com as competições de futebol masculino e queimada feminino, nas categorias mirim (12 a 14 anos) e pré-mirim (9 a 11 anos), respectivamente. Cerca de 700 crianças vão participar do evento, na Fundação Municipal de Esportes (FME), com início previsto para às 8h30.

Tour Histórico neste sábado


Tour Histórico para professores neste sábado
Mostrar o patrimônio histórico-cultural de Campos aos professores da rede municipal, para que eles tenham a oportunidade de multiplicar seus conhecimentos nas salas de aula. Este é o objetivo do Tour Histórico que acontece neste sábado (26). A concentração será às 8h, no chafariz belga da Praça das Quatro Jornadas. 
O evento marca o encerramento do curso “Campos – Identidade, Memórias e Histórias”, promovido pela Secretaria de Educação (SMEC). O curso foi aberto no dia 17 de abril, no Teatro Municipal Trianon, e contou com a participação da professora e escritora, Marluce Guimarães; da historiadora Sylvia Paes e da pesquisadora da Uenf, Edlane Cruz.